São Paulo, 28/03/2013 – O especialista em energia, Cid Tomanik está preocupado com a atual situação do país, que vive momentos de falta de uma infraestrutura necessária para que a indústria possa ter um crescimento mais forte, mais sustentável. “O Brasil necessita urgente de mais gás para suas indústrias produzirem mais, e até reduzirem seus custos”, afirmou. Esta falta para ele, tem reflexo no custo Brasil que é elevado hoje, e prejudica o desenvolvimento do país de um modo geral e a indústria particularmente.

Tomanik é graduado em Direito pela PUC/SP e MBA em Gestão Empresarial pela FGV/RJ com ênfase em petróleo e gás. Ex-professor de Direito Comercial na Universidade Paulista (UNIP). Perito Credenciado (técnico especializado), perante a Comissão de Serviços Públicos de Energia do Estado de São Paulo – CSPE, de Gás Natural, no período de 2005 a 2009. Ele Atuou por mais de dez anos, como gerente jurídico, na Gás Brasiliano Distribuidora SA (que era controlada pela empresa multinacional italiana pertencente ao grupo Eni SpA).

Para ele, há um grande gargalo no setor energético, que é provocado pela ausência de mais refinarias de petróleo no Brasil. “Hoje o Brasil tem petróleo, mas vende para o exterior a preço mais barato e importa gasolina. Se tivesse refinarias suficientes no país para atender as suas necessidades, os custos seriam mais reduzidos e se poderia ter mais gás para a indústria utilizar”, afirmou Tomanik.

Ele acredita que até 2020, nada estará resolvido na questão das refinarias. E espera que o Brasil faça o seu dever de casa e encontre soluções definitivas. “O Brasil criou um terminal de exportação de petróleo, com um custo grande. O marketing não é o principal para o país, precisamos de refinarias aqui. Temos Refinaria da Petrobras nos Estados Unidos. Não estamos fazendo a lição de casa”.

A falta de gás eleva os custos de produção da indústria nacional, explicou novamente Tomanik e salientou que se começar a pensar em resolver o problema hoje, deverá levar sete anos, e a demanda será bem maior.

-Construção de uma refinaria fora do País sai caro, quando o gargalo é aqui. Isto também afasta as empresas estrangeiras daqui, indo para a Africa, como a Eni ou a Exxon e outras.

Para Tomanik, o custo Brasil é muito alto, por falta de infraestrutura de um modo geral, ” e vemos isto mais claramente com o que se faz aqui para a realização da Copa do Mundo de 2014, com a decretação de feriados em dia de jogos do Brasil, porque se sabe perfeitamente, que só assim poderá atender a mobilidade que vai se necessitar para que o público se dirija aos estádios. Como se vê não restará muito legado que venha a ajudar as grandes cidades brasileiras onde se terá partidas do campeonato mundial”.

-Também não se pode esquecer os apagões que ultimamente vem ocorrendo no País, disse.

Ele salientou que algum tempo atrás, o setor industrial ainda procurava se mobilizar e buscar melhores condições para a indústria de maneira mais permanente . “Hoje a indústria paga um gás muito mais caro, com contratos de mais longo prazo. A indústria não tem portabilidade para o combustível. Veja no caso do GLP (gás liquefeito de petróleo) a indústria se vê presa por contratos de longo prazo e não consegue se desvencilhar deles”, explicou o especialista.

-Hoje é necessário que a indústria encontre pela frente mais facilidade para reduzir o custo Brasil que pesa sobre ela. O Brasil precisa de refinarias, de gás com produção local, isto é, o país precisa de mais infraestrutura no setor de gás para permitir um maior desenvolvimento industrial. Na verdade o país precisa de mais infraestrutura quase em todas as áreas. A indústria e os cidadãos precisam, concluiu Cid Tomanik.

Ele participou do Conselho Consultivo do Gas Summit Latin America em 2012. É palestrante em diversos eventos sobre gás natural, Secretário da Comissão do Direito da Energia da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/SP), Conselheiro do Instituto Brasileiro de Estudos do Direito da Energia (IBDE), Membro da União Brasileira de Escritores (UBE), e Coordenador do Site “Cottidianus Energy News” sobre Energia e Infraestrutura.

Equipe Infoenergia – http://www.infoenergia.com.br/paginas/noticias.asp?codigo=6518

Deixe uma resposta