AVISO DE CONSULTA PÚBLICA ANP nº 14/2016 – Obter subsídios e informações adicionais sobre a aplicação de metodologias de cálculo das Parcelas do Preço referente ao Transporte que devem constar dos contratos de compra e venda de gás natural

AGÊNCIA NACIONAL DO PETRÓLEO, GÁS NATURAL E BIOCOMBUSTÍVEIS – ANP

 AVISO DE CONSULTA PÚBLICA Nº 14/2016

 O DIRETOR-GERAL SUBSTITUTO da AGÊNCIA NACIONAL DO PETRÓLEO, GÁS NATURAL E BIOCOMBUSTÍVEIS – ANP, no uso das atribuições que lhe foram conferidas pela Portaria ANP nº 193, de 23 de junho de 2016, e com base na Resolução de Diretoria nº 727, de 8 de setembro de 2016, e no que consta no processo nº 48610.015344/2010-41,

COMUNICA:

 Aos agentes econômicos do setor de petróleo e gás natural, e aos demais interessados, que realizará Consulta Pública, com as características apresentadas a seguir:

 1. OBJETIVO:

 1.1         Obter subsídios e informações adicionais sobre a aplicação de metodologias de cálculo das Parcelas do Preço referente ao Transporte que devem constar dos contratos de compra e venda de gás natural;

 1.2 Propiciar aos agentes econômicos e aos demais interessados a possibilidade de encaminhamento de opiniões e sugestões;

 1.3 Identificar, da forma mais ampla possível, todos os aspectos relevantes às matérias objeto da consulta pública; e

 1.4 Dar publicidade, transparência e legitimidade às ações da ANP.

2. DISPONIBILIZAÇÃO DE INFORMAÇÕES:

 2.1 A Nota Técnica, intitulada “Parcela do Preço referente ao Transporte prevista no Contrato de Compra e Venda de Gás Natural para fins de Registro do Contrato na ANP: Cronograma de aplicação de Metodologias de Cálculo para alocação dos custos de transporte”, que apresenta o embasamento das metodologias de cálculo que objetivam a distinção do valor do transporte no preço de venda do gás natural, estará à disposição dos interessados no seguinte endereço:

 INTERNET – http://www.anp.gov.br , no menu “Consultas e Audiências Públicas”

 3. PRAZO

 3.1 O prazo da Consulta Pública é de 30 (trinta) dias, contados a partir de 12 de setembro de 2016, excluindo-se da contagem o dia do começo e incluindo-se o do vencimento.

 4. ENVIO DE COMENTÁRIOS / SUGESTÕES

 4.1 Os comentários/sugestões deverão ser encaminhados à ANP para o endereço eletrônico scm@anp.gov.br, fax (21) 2112-8618, ou diretamente em um dos protocolos da ANP, por meio de formulário próprio disponibilizado no endereço indicado no item 2.1 deste aviso.

AURÉLIO CESAR NOGUEIRA AMARAL

Publique-se:

LEONARDO MONTEIRO CALDAS

Secretário Executivo

Links: 

Aviso de alteração de prazo da Consulta Pública nº 14/2016, publicado no DOU de 10/10/2016.

Aviso de Consulta Pública nº 14/2016, publicado no DOU de 12/9/2016.

Aviso de Consulta Pública nº 14/2016 na íntegra, com os procedimentos para participação.

Fonte: ANP

Caso tenham dúvidas e prefiram discutir o tema, colocamo-nos à disposição, através do e-mail: cid@tomasa.adv.br

Atenciosamente

Mais artigos

Comunicado: Novo Sócio

É com satisfação que o escritório Tomanik Martiniano anuncia a chegada de Reinaldo Luiz Rossi. O novo sócio será responsável pela área de projetos estruturados no setor de energia, bem como conflitos estratégicos. Com mais de 10 anos de experiência, Reinaldo atua ativamente em operações de energia, inclusive anteriormente com projetos em parcerias com o

Leia mais

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR – PLP 16/2021 – ICMS

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR – PLP 16/2021 Link: tramitação Define os combustíveis e lubrificantes sobre os quais incidirá uma única vez o Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação, ainda que as operações se iniciem no exterior. o CONGRESSO NACIONAL decreta: Art.

Leia mais

PROJETO DO EXECUTIVO PREVÊ ALÍQUOTA NACIONAL PARA ICMS EM COMBUSTÍVEL

O Projeto de Lei Complementar (PLP) 16/21, do Poder Executivo, unifica em todo o País as alíquotas do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) incidentes sobre combustíveis. A lista inclui gasolina, diesel, biodiesel, etanol e gás natural e de cozinha, além de vários outros derivados de petróleo. A proposta em tramitação na Câmara

Leia mais